Reflexões

"Instruí-vos, porque precisamos da vossa inteligência. Agitai-vos, porque precisamos do vosso entusiasmo.

Organizai-vos, porque carecemos de toda a vossa força".
(Palavra de ordem da revista L'Ordine Nuovo, que teve Gramsci entre seus fundadores)

______________________________________________________________

maio 08, 2011

Reflexões socialistas

Fundação Lauro Campos - Socialismo e Liberdade
Para entrar em contato, escreva para fundacao@socialismo.org.br
Tentando explicar o inexplicável
Paulo Passarinho   
Paulo PassarinhoO mês de abril nos trouxe a marca dos cem primeiros dias do governo de Dilma Rousseff, período simbólico e que muitos consideram suficiente para que tendências e ações desenvolvidas por um novo governante já possam ser avaliadas com uma menor margem de incertezas ou equívocos. Foi também o quarto mês de governo da primeira presidente de nossa curta e pobre história republicana. Inicialmente, cabe lembrar, tanto à direita quanto à esquerda observamos avaliações que procuravam mostrar otimismo no início do governo, especialmente em sua inevitável comparação com Lula.
Leia e comente...
 
Educação Infantil
Heloísa Helena   
Heloísa HelenaA defesa dos Direitos das Crianças é sempre parte dos discursos políticos e dos programas eleitorais... entretanto a realidade de abandono e negligência do setor público para com elas mostra claramente como a demagogia é ferramenta poderosa para vitórias eleitorais e instrumento perverso de preservação do absurdo processo de aniquilamento da infância.
Leia e comente...
 
Inoperância do Estado acarreta a endemia de dengue
Dr. Eraldo Bulhões   
DengueMais uma vez, a dengue avança em todo o país e os números de casos e mortos se multiplicam a cada dia. Somente até o dia 26 de fevereiro, segundo levantamento do Ministério da Saúde, foram registrados 155.613 casos e 51 mortes em todo o Brasil. O número de mortes sob investigação chega a 112. A região Norte, a mais afetada, registrou 31,6% dos casos. As sérias falhas administrativas na orientação dos profissionais de saúde no combate à dengue , da midia e da população.
Leia e comente...
 
Corrida sem barreiras
Eliomar Coelho   
Jogos olímpicosOrçados inicialmente em cerca de R$ 400 milhões, os Jogos Pan-Americano e Parapan-Americanos abocanharam R$ 4 bilhões dos cofres públicos. Quando anunciam os megaeventos, os governantes falam em legado social, trabalham a autoestima do cidadão carioca, mas o que fica são 'elefantes brancos'. São equipamentos que, se bem utilizados, serviriam à população, como centros de preparo para atletas. Mas parece que a prefeitura prefere subutilizar esses espaços, ou simplesmente entregá-los à iniciativa privada.
Leia e comente...
 
Peixinhos
Leandro Konder   
Leandro KonderTrinta anos atrás, o poeta Ferreira Gullar me contou uma historinha que jamais esqueci. O protagonista do relato era um comerciante português que havia enriquecido no Brasil. De repente, não se sabe por que, o homem resolveu comprar uns peixinhos coloridos que viu em Lisboa. Trouxe-os para o Rio. Porém, as condições da viagem, naquela época, eram precárias. Instalados num grande recipiente de vidro, os peixes não suportaram a longa viagem e morreram todos.
Leia e comente...
 
193 anos do nascimento de Karl Marx
Paulo Kautscher   
MarxEm 5 de maio de 1818, nascia Karl Marx. Marx e Engels, no final da década de 40 do século XIX, tornaram-se os representantes das posições políticas e teóricas do proletariado, posições estas resultantes do processo histórico e social. E, nesse sentido, iniciaram, fundaram uma nova ciência, o marxismo, o materialismo histórico (ciência da história) e o materialismo dialético, enquanto expressão da luta de classes proletária, da ideologia proletária em luta com a ideologia burguesa.
Leia e comente...
 
Zizek: "nada está perdido"
Benedetto Vecchi   
Slavoj ZizekA crise do capitalismo alimenta o crescimento, na Europa, de um populismo inquietante e autoritário, que tem em Sílvio Berlusconi o maior intérprete. Mas abre também espaço inédito para uma política que tenda à sua superação, como mostra esta entrevista com o filósofo esloveno Slavoj Zizek, por ocasião do lançamento do livro Primeiro como tragédia, depois como farsa. Escrita em estilo sóbrio, a obra analisa o mundo depois da crise econômica e a tendência de muitos governos de intervir, por meio de financiamento das dívidas dos bancos e das grandes instituições financeiras, para evitar aquilo que apenas há poucos anos parecia a trama de um filme de ficção sobre o colapso do capitalismo.
Leia e comente...
 
"O Estruturalismo e a Miséria da Razão" de Carlos Nelson Coutinho
Paulo Marçaioli   
Casrlos Nelson CoutinhoA publicação de "Estruturalismo e A Miséria da Razão", cerca de 30 anos após o seu lançamento (1971), revela a atualidade das discussões propostas pelo autor. O objetivo da obra, então, era o de fazer crítica militante acerca da tendência filosófica predominante nas universidades brasileiras após 1968. O exílio dos intelectuais brasileiros de esquerda e o cerco ideológico promovidos pela repressão criou condições para a importação daquela nova moda filosófica francesa. No Brasil, o Estruturalismo viria a preencher o vazio intelectual decorrente da repressão e da fragilidade política da esquerda, pouco capaz de dar respostas teóricas às críticas do estruturalistas à razão dialética, ao humanismo e à história dotada de sentidos.
Leia e comente...
 
Primeiro de Maio: o mais nosso dos dias
Israel Dutra e Josemar Carvalho   
Primeiro de MaioTodos têm um dia especial. É aquele dia que ficamos até mais tarde, colocamos nossa melhor roupa, pagamos uma rodada de cerveja para os amigos. Aquele dia pode ser nosso aniversário ou a comemoração de um título do nosso time do coração, em que deixamos de lado todo o resto para curtir. E para além de curtir, refletimos sobre a data, seu significado, sua memória. Os trabalhadores do mundo inteiro também têm um dia que é seu. O feriado do dia 1º de maio é dedicado ao "Dia internacional dos trabalhadores", uma data celebrada em todos os continentes, por trabalhadores de diferentes pátrias, credos e línguas.
Leia e comente...
 
A festa dos espectros
Flávio Braga   
Casamento real britânicoO conceito de "sociedade do espetáculo" criado por Guy Debord encontra, nessa passagem de abril para maio, dois exemplos de utilização desesperada em estancar a decadência de antigos aliados. Trata-se da monarquia britânica e do clero. Remonta ao século III a aliança do cristianismo com o poder imperial de Constantino. Roma veio abaixo, mas o clero nunca mais abandonou os palácios.
Leia e comente...
 
Um Nobel sem escrúpulos
Atilio A. Boron   
Osama Bin LadenNa truculenta operação encenada nos arredores de Islamabad há múltiplas interrogações que permanecem na sombra, e a tendência do governo dos Estados Unidos a desinformar a opinião pública torna ainda mais suspeito esta operação. Uma Casa Branca vítima de uma doentia compulsão de mentir (recordar a historieta das "armas de destruição em massa" existentes no Iraque, ou o infame Informe Warren, que sentenciou que não houve conspiração no assassinato de Kennedy, obra do "lobo solitário" Lee Harvey Oswald ) nos obriga a catar com pinças cada uma de suas afirmações.
Leia e comente...
 
Fez-se vingança, não justiça
Leonardo Boff   
Leonardo BoffAlguém precisa ser inimigo de si mesmo e contrário aos valores humanitários mínimos se aprovasse o nefasto crime do terrorismo da Al Qaeda do 11 de novembro de 2001 em Nova Iorque. Mas é por todos os títulos inaceitável que um Estado, militarmente o mais poderoso do mundo, para responder ao terrorismo se tenha transformado ele mesmo num Estado terrorista.
Leia e comente...
 
Obama ou Osama... eis a questão
Ricardo Crô, Fernando Carneiro, Alexandre Fleming   
Osama Bin LadenO presidente dos Estados Unidos e Prêmio Nobel da Paz, Barack Obama, assassinou Osama Bin Laden, o saudita islâmico terrorista. Obama foi eleito pelo povo americano, mas também fora saudado, com grande entusiasmo, por boa parte da opinião pública planetária, como símbolo para a modernização e a reorientação das políticas daquele país.  Tido pelos governantes ianques como o furibundo mais perigoso da terra, Osama teria sido executado, no interior de uma mansão, próximo à Capital Islamabad-Paquistão, com apenas um tiro na cabeça. Essa certamente poderia ser considerada a maior temporada de caça humana – contra um só homem. E, por isso mesmo, a mais sanguinária empreitada levada adiante pela nação que se out orga tutora genial dos povos.
Leia e comente...
 
Terrorismo de Estado
Léo Lince   
Léo LinceA morte, na sua condição de mistério profundo, transporta qualquer cadáver para o território do sagrado. Não se trata, apenas, do sentimento de familiares, entes queridos, adeptos; mas do espanto geral diante do destino comum da condição humana. Todos haveremos de morrer e, pelo menos para o santo de cada qual, ninguém é "qualquer um". Por isso mesmo, tripudiar, comemorar, sapatear sobre os restos mortais até do pior inimigo é uma atitude infamante.
Leia e comente...
 
O assassinato de Osama Bin Laden
Fidel Castro   
FidelOs que se encarregam desses temas sabem que, em 11 de setembro de 2001, nosso povo ficou solidário com o dos Estados Unidos e ofereceu a modesta cooperação que no campo da saúde podíamos oferecer às vítimas do brutal atentado às Torres Gêmeas de Nova Iorque.  Também oferecemos de imediato as pistas aéreas do nosso país para os aviões norte-americanos que não tivessem onde aterrar, por causa do caos reinante nas primeiras horas após aquele golpe.  É conhecida a posição histórica da Revolução Cubana que sempre se opôs às ações que colocassem em perigo a vida de civis.
Leia e comente...

Nenhum comentário:

Ilha das flores