Reflexões

"Instruí-vos, porque precisamos da vossa inteligência. Agitai-vos, porque precisamos do vosso entusiasmo.

Organizai-vos, porque carecemos de toda a vossa força".
(Palavra de ordem da revista L'Ordine Nuovo, que teve Gramsci entre seus fundadores)

______________________________________________________________

setembro 20, 2007

Poder Global

19 DE SETEMBRO DE 2007 - 16h32
Globo pressiona e MEC retirará livro didático das escolas
Expressões como ''Mao Tse-tung foi um grande estadista que amou inúmeras mulheres e foi correspondido''; ''A Revolução Cultural chinesa foi uma época em que se lutou contra velhos hábitos, velha cultura, velhas idéias, velhos costumes''; e ''a derrocada da União Soviética, reflexo do desejo por carros importados, bons restaurantes, aparelhos eletrônicos, roupas de marcas famosas e jóias'' levaram a Rede Globo de Televisão a fazer uma ampla campanha contra o livro didático Nova História Crítica (ed. Nova Geração), de Mario Schmidt, que é distribuído a alunos de 8ª série de escolas públicas desde 2002 -de 2005 a 2007. Cedendo a pressões, o Ministério da Educação decidiu retirar o livro das escolas à partir de 2008.
Foram distribuídos quase 1 milhão de exemplares, que o alçaram ao posto de mais adquirido na área pelo Ministério da Educação.

Só em 2007, a pasta gastou R$ 944 mil nessa compra. A partir de 2008, a obra não estará no PNLD (Programa Nacional do Livro Didático), segundo Jane Cristina da Silva, da SEB (Secretaria de Educação Básica), já que, em abril, a comissão que o avalia viu nela ''problemas conceituais''.

Mídia contra o livro

O jornal Folha de S. Paulo apoiou a causa defendida pela Globo. ''Com uma leitura esquerdista quase maniqueísta e erros de português, o livro condena o capitalismo por visar 'o lucro' e enaltece a 'teoria marxista-leninista', que buscaria o 'bem-estar social'. Elogia a Revolução Cultural chinesa, sem se referir aos assassinatos e abusos da disputa pelo poder no Partido Comunista Chinês'', afirmou o jornal nesta quinta (19).

Conforme o MEC, as obras do PNLD são avaliadas a cada três anos por especialistas escolhidos pelas universidades federais a partir de critérios da pasta.
Terminada a avaliação, as escolas recebem um catálogo de resenhas e escolhem as que querem usar. Sem interferência do MEC, disse o ministro Fernando Haddad.

Trechos de Nova História Crítica foram publicados pela primeira vez na terça (18) pelo jornal O Globo, que condenou veementemete o uso do livro. Quem assinou a matéria foi nada mais, nada menos, do que Ali Kamel, o poderoso executivo da Rede Globo.

Afirmando não conhecer a obra, Haddad disse que, em tese, ''o livro didático deveria zelar para não emitir juízos de caráter ideológico''. Nas avaliações de 2002 e 2005 do PNLD, a obra havia sido aprovada ''com ressalvas''. O catálogo distribuído aos professores há dois anos dizia que ''os recursos usados para facilitar a apresentação de sínteses explicativas resvalam no maniqueísmo e em uma visão muito simplificada dos processos e contradições sociais''. Mas viu ''grande potencial pedagógico'' nos recursos da obra, ''se bem aproveitados pelo professor''.

''Direita raivosa''

''Estes livros já estão no mercado há mais de dez anos, não entendo por que essa crítica agora'', disse Arnaldo Saraiva, editor da Nova Geração.

''É lógico que o livro tem um posicionamento político, todos os livros têm'', afirmou. ''O livro do Mário é perseguido há mais de dez anos pela direita raivosa.''

5 comentários:

Marciel disse...

Tenho que controlar o meu riso.

Só agora é que esses demagogos vem se preocupar "com a educação de nossas crianças".

Sinceramente, já passei por coisas piores, como professores pregando contra as multinacionais, que a ditadura era ruim porque tinha tortura e que apesar de a nossa economia ser baseada na monocultura de exploração o nosso caminho era continuar na exploração "by agronegócio".

Visite o meu blog: http://jornaloide.com

Fui!

Cássio Augusto disse...

como diria o direitista Boris Casoy... "Isso é uma vergonha!"

Sr. Burguês disse...

Vergonha é um livreco desses ter sido aprovado e ficado na lista do MEC desde 2002...
Agora tem que fazer uma limpeza geral e descartar todos os livrinhos vermelhos!

Dorothy, a triste menina dos olhos esbugalhados disse...

E tem gnte muuuuito preocupada com a liberdade de expressao no nosso pais...

Proposta de redaçao de livro do EJA (uns 5 anos atras): "NA SUA OPINIAO, POR QUE SÓ O CAPITALISMO PODE DAR CERTO"?

PS: asssim que agilizar meu PSS ja sei qual livro adotarei na sala-de-aula, acrescido do Manifesto do Partidao.

Anônimo disse...

O sentimento amargurado de ver o livro Nova História Crítica sendo banido é intenso. Não há nada pior que ver as crianças ou jovens desse país se intruindo através das superficiais e direististas "informações" que a Globo tem a oferecer... é uma pena ver não tão-somente estes, mas a massa construindo uma possível visando crítica por meio da rede globo! Afinal, do que de fato, se absorve ou se ponha a criticar através dela? Pior ainda é ver o povo brasileiro se permanecendo como público desde sempre, pois sempre fora. Poucos se manifestam...poucos se impõem. E o resultado é a situação apenas se agravar. Pode ser preguiça das pessoas quererem pensar , e preferirem se alienar por meio daquelas novelas em que o pobre tem inveja do rico e quer destruí-lo,ou verem as ricas notícias do jornal nacional, quem sabe ver a vida por trás das câmeras em um progama tão culto como :" Estrelas". Há, e quem sabe se informar bastante através do vídeo show... ÓH, grata visão crítica esta, que o senhor ali "kamelo" ( tão impensante como tal) tem a disponibilizar para o povo brasileiro. Afinal de contas , se o livro "Nova História Crítica" não pode ser publicado por alienar os jovens à visão comunista, a Rede Globo terá muito de ensinar à todos nós ,com sua rica progamação, em informações históricas inclusive.Em programas como Big Brother Brasil.
Sou muito agradecida sim,pelo o livro do professor mario shimidt ter me feito adquirir gosto pela a história da humanidade. Se hoje possuo algum argumento histórico, é graças ao seu livro. Que não só me encanta, mas há muitos outros jovens que se interessam ,e deixam até , de fazerem outras coisas a lerem seu livro de história... Não há quem não goste. Todavia , de qualquer forma, a ditadura sempre ganha. Não adianta o senhor ali "kamelo" criticar seja quem for por matar milhões de pessoas, de serem ditadores massacrantes, pois ele é sim , um grande ditador, ditador da informação! E isso é inegável, inegável. Quem explica, o mais escancarado fato de que a globo surgira um ano depois da ditadura militar? ÓH,e o fato do debate entre lula e collor, nas eleições presidenciais de 98? é disso que este ser impensante não gosta , é disto que ele não quer sendo publicado!ÓH, denigrindo a imagenzinha da Rede Globo de tv?? que possivelmente devera ter comprado o MEC para banir o livro das escolas! Foi só ver o pensamento crítica florescer nos jovens que ao incomodou-o. É, a ditadura da informação teve qu agir né. Mas o fato de que um dia esse império irá ao seu declínio é imprescindível. Como todos foram um dia. Infelizmente demorará um pouco, afinal a Globo é muito nova , novinha demais... Como uma criança que quer todas as atenções voltadas a si, e não permite mais ninguém além dela. Assim reafirmo novamente que todo império temseu declínio, e já que estamos falando de história observe o império romano, o turco-otomano, a própria URSS, o império austro-húngaro, os "reichs" da vida que mal se formaram...e assim vai. Espero encarecidamente , que um dia verdade , mesmo que tarde,não falhe!

Ilha das flores