Reflexões

"Instruí-vos, porque precisamos da vossa inteligência. Agitai-vos, porque precisamos do vosso entusiasmo.

Organizai-vos, porque carecemos de toda a vossa força".
(Palavra de ordem da revista L'Ordine Nuovo, que teve Gramsci entre seus fundadores)

______________________________________________________________

janeiro 31, 2008

País poupa mais de R$ 100 bi para pagar juros; valor é o maior desde 1991

Da Redação, Em São Paulo
A economia do país para o pagamento de juros (o chamado superávit primário) somou R$ 101,606 bilhões em 2007. Segundo o Banco Central, é o maior valor já registrado desde 1991, quando o levantamento começou a ser feito. O montante superou a meta, que era de R$ 95,9 bilhões, e correspondeu a 3,98% do PIB (Produto Interno Bruto). Em dezembro, os gastos públicos superaram a arrecadação, de modo que houve um déficit de R$ 11,78 bilhões, o maior já registrado pelo BC. O número é 82,6% maior que os R$ 6,453 bilhões registrados em dezembro de 2006. Os dados divulgados hoje referem-se ao setor público consolidado, que inclui as contas dos Estados, municípios e empresas estatais, além da União.O superávit primário tem um lado positivo, que é economizar dinheiro para pagar as dívidas, mas também tem um aspecto ruim: os governos tendem a investir menos e a elevar a carga tributária. "O governo central e os governos regionais registraram participação crescente no resultado alcançado", informou o BC em nota. Segundo a instituição, o desempenho dos Estados e municípios foi influenciado pelo efeito da maior atividade econômica sobre a arrecadação do ICMS e dos impostos compartilhados com a União.Esforço insuficienteApesar de o esforço para pagar os juros em 2007 ter sido o maior já registrado, não foi suficiente para fazer a dívida pública líquida cair. Ela aumentou de R$ 1,067 trilhão em dezembro de 2006 para R$ 1,150 trilhão no mesmo mês do ano passado. Isso ocorre porque ainda há o chamado déficit nominal, ou seja, o dinheiro economizado não foi suficiente para pagar a totalidade dos juros, que somaram R$ 159,5 bilhões. Assim, as contas públicas fecharam o ano com um resultado nominal negativo de R$ 57,926 bilhões, equivalente a 2,27% do Produto Interno Bruto. Endividamento caiMesmo sem ter conseguido juntar dinheiro suficiente para pagar a soma dos juros, a relação entre a dívida e o PIB caiu, devido ao crescimento econômico do país.Em dezembro de 2007, a proporção ficou em 42,8%; um ano antes, era de 44,7%. Em bases anuais, foi a quarta redução consecutiva da relação entre dívida e PIB, "que alcançou o menor percentual desde 1998", de acordo com o BC.
http://economia.uol.com.br/ultnot/2008/01/30/ult4294u979.jhtm

2 comentários:

wilson rezende - wilsonrezende.zip.net disse...

É mais um ato vergonhoso deste governo centro-direita do PT,não devemos iludir com as migalhas para os movimentos sociais e pessoas mais humildes é tão somente um ato redutor para evitar rebeliões.

wilson rezende - wilsonrezende.zip.net disse...

É mais um ato vergonhoso deste governo centro-direita do PT,não devemos iludir com as migalhas para os movimentos sociais e pessoas mais humildes é tão somente um ato redutor para evitar rebeliões.

Ilha das flores