Reflexões

"Instruí-vos, porque precisamos da vossa inteligência. Agitai-vos, porque precisamos do vosso entusiasmo.

Organizai-vos, porque carecemos de toda a vossa força".
(Palavra de ordem da revista L'Ordine Nuovo, que teve Gramsci entre seus fundadores)

______________________________________________________________

dezembro 09, 2008

A inteligência militar do Paquistão é o Cavalo de Tróia dos EUA

Os media apontam, em coro, para o envolvimento da inteligência militar do Paquistão, o Inter Services Intelligence (ISI), mas não dizem que o ISI opera sempre em estreita ligação com a CIA.

Os media estado-unidenses servem permanentemente os interesses do aparelho de inteligência dos EUA. As implicações dos seus relatos distorcidos são que:

1- Os terroristas são ligadas a Al Qaeda. Os ataques de Mumbai são uma operação "patrocinada pelo Estado" que envolve o ISI do Paquistão.

2- Os pistoleiros de Mumbai têm laços com grupos terroristas em áreas tribais do Paquistão e na Província da Fronteira Noroeste.

3- O contínuo bombardeamento das áreas tribais pela US Air Force, violando a soberania do Paquistão, é consequentemente justificado como parte da "Guerra global ao terrorismo".

O ISI é o Cavalo de Tróia dos EUA, um procurador (proxy) de facto da CIA. A inteligência paquistanesa tem trabalhado, desde o princípio da década de 1980, em estreita ligação com os seus congéneres da inteligência dos EUA e da Grã-Bretanha.

Se o ISI esteve envolvido numa grande operação encoberta contra a Índia, a CIA teria conhecimento prévio quanto à natureza precisa e o cronograma da operação. O ISI não actua sem o consentimento da sua congénere de inteligência dos EUA.

Além disso, a inteligência dos EUA é bem conhecida por ter apoiado a Al Qaeda desde o princípio da guerra soviética no Afeganistão e durante a era pós Guerra Fria. (Para mais pormenores ver Michel Chossudovsky, Al Qaeda and the War on Terrorism , Global Research, 20/Janeiro/2008)

Os campos de treino da guerrilha patrocinados pela CIA foram estabelecidos no Paquistão para adestrar os Mujahideen. Historicamente, a inteligência dos EUA tem apoiado a Al Qaeda, utilizando o ISI do Paquistão como um intermediário.

"Com a CIA a apoiar e a canalizar quantidades maciças de ajuda militar dos EUA, o ISI paquistanês desenvolveu-se numa "estrutura paralela que exerce enorme poder sobre todos os aspectos do governo". (Dipankar Banerjee, "Possible Connection of ISI With Drug Industry", India Abroad, 02/Dezembro/1994).

Na sequência do 11/Set, o ISI do Paquistão desempenhou um papel chave na invasão do Afeganistão em Outubro de 2001, em estreita ligação com o alto comando militar dos EUA e da NATO. Ironicamente, em Outubro de 2001, tanto a imprensa estado-unidense como a indiana publicaram relatos citando fontes do FBI e da inteligência a sugerir que o ISI estava a proporcionar apoio aos alegados terroristas do 11/Set. (Ver Michel Chossudovsky, Cover-up or Complicity of the Bush Administration, The Role of Pakistan's Military Intelligence (ISI) in the September 11 Attacks , Global Research, 02/Novembro/2001)
por Michel Chossudovsky

Nenhum comentário:

Ilha das flores