Reflexões

"Instruí-vos, porque precisamos da vossa inteligência. Agitai-vos, porque precisamos do vosso entusiasmo.

Organizai-vos, porque carecemos de toda a vossa força".
(Palavra de ordem da revista L'Ordine Nuovo, que teve Gramsci entre seus fundadores)

______________________________________________________________

janeiro 07, 2009

Invasão da Palestina segue para fase ainda mais sangrenta.

por Michelle Amaral da Silva última modificação 07/01/2009 12:57

A situação em Gaza vem se agravando a cada dia também pela falta de alimentos e suprimentos médicos sem os quais os hospitais não podem funcionar

A situação em Gaza vem se agravando a cada dia também pela falta de alimentos e suprimentos médicos sem os quais os hospitais não podem funcionar

07/01/2009 - Juliano Domingues, de São Paulo (Radioagência NP)

A invasão da Palestina por Israel segue para outra fase que pode resultar em mais destruição e mortes de civis. As forças israelenses se preparam nesta segunda-feira (05) para entrar nas áreas urbanas e mais populosas da Faixa de Gaza. Após dez dias consecutivos da ofensiva militar, mais de 500 palestinos foram mortos e cerca de 2,5 mil pessoas estão feridas.

O confronto é mais uma ofensiva de Israel contra o território palestino sob o argumento de liquidar com as forças do Hamas responsáveis pelo lançamento de mísseis sobre o sul do território israelense.

Segundo a agência internacional de notícias Efe, apenas nesta segunda-feira (05), ao menos 23 palestinos, todos eles civis, morreram nos diferentes bombardeios israelenses. Já o ministério da Saúde palestino afirma que desde o início dos ataques terrestres - iniciados há três dias - mais de 70 palestinos morreram, entre eles 21 crianças. Do lado israelense, foi confirmada a morte de um soldado desde o início da ação terrestre.

A situação em Gaza vem se agravando a cada dia também pela falta de alimentos e suprimentos médicos sem os quais os hospitais não podem funcionar. Membros da União Européia e das Nações Unidas pedem pelo menos que Israel facilite a entrada destes suprimentos no território palestino.

Nenhum comentário:

Ilha das flores